Páginas

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

PODE O CRISTÃO TOMAR VINHO?



      Introdução: Talvez não devêssemos escrever sobre este tema, pois quem já teve um verdadeiro encontro com Cristo não pode ter questionamentos semelhantes a aqueles que vivem num mundo cheio de coisas que não agradam a Deus. Em primeiro lugar gostaríamos de lhe informar que se fomos transformados, ou melhor, convertidos de um mundo pecaminoso a Cristo, porque voltarmos aos velhos comportamentos que tínhamos?

    Rom 12.1-3“...E não vos conformeis com esse mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Ora, por si o texto já é bem explicito no que Deus exige de cada um, ou melhor, para Deus não existe meio termo, ou você é verdadeiro ou é falso. Outra coisa que há na Bíblia é a posição do verdadeiro cristão, é que, ele deve ser diferente do mundo, vejamos o que diz a Bíblia: “Então vereis outra vez a diferença entre o “JUSTO e o IMPIO”; entre o que serve a Deus, e o que não serve”. Parafraseando, quem serve a Deus é diferente, ou seja, é transformado, e quem não serve a Deus, é servo do Diabo. 

   Então, há algumas pessoas que se dizem cristãos, porque crente todo mundo é, pois a Bíblia diz que o Diabo crer que estremece. Destarte, questionam, outros levantam suposições se o cristão pode ou não tomar vinho, e tem até pastores ensinando sobre isso nas Igrejas ao invés de estar combatendo contra o pecado. Ou seja, estudos são feitos e afirmam que o grande problema hoje na sociedade é o “Consumo de Álcool” entre os jovens, o que se configura um caminho para outras drogas.

    E o interessante é que já havia esse grupo de pessoas na Igreja de êfeso, ou seja, quando Paulo bem disse: “E não vos embriagueis com o vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito Santo” – Ef 5.18. Mas a questão para essas suposições é porque alguns pegam textos que falam sobre a bebida, e acham que a Bíblia lhes autoriza a bebedeira. Ora, lugar nenhum da Bíblia há autorização para enchermos a cara de cachaça, pessoas que pensam assim, é que antes de vir a Igreja eram ébrios, e ainda há resquício do velho homem, ou melhor, a natureza adâmica sempre quer se manifestar no homem.

     Pelo contrário, o cristão transformado pelo poder do sangue de Jesus nem cogita sobre tal questão, ou seja, simplesmente ignora e combate pela palavra de Deus essas falácias que se usam em alguns lugares. Vejamos o que disse Paulo em (Romanos 13.13) “Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem dissoluções, nem em contendas e inveja; Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências”.

       Ressaltamos que o grande problema de muitos cristãos, e até mesmo de alguns pastores, é porque eles não estudam a Bíblia para entenderam o que ela diz, e aplicam os textos sem fazerem uma exegese. Ou seja, há sim, textos que falam sobre o vinho e até mesmo para que servia, mas com outra conotação, e para a época era costume na antiga aliança (Velho Testamento). Mas, pegar os textos que falam de vinho e achar que Deus ordenou que bebêssemos, é falta de uma boa hermenêutica, e também de conversão a Cristo Jesus.

I-Há diferença entre o soco da uva e o vinho? 

      Sim, suco não é vinho, porém, contém o teor “Alcool” porque pela própria natureza existe o sistema de fermentação. Ou seja, por exemplo, é o soco de “Uva” que trabalhado contém o teor álcool, e quando extraído fica zero álcool, ou seja, é  justamente o suco que tomamos na celebração da ceia do Senhor. Enquanto que, o “Vinho” em si é produzido da cana-de-açúcar, do milho, etc., ou seja, com isso deixado em fermentação, se torna vinho com fator álcool puro ou 100%. Digo que, esse vinho que por sua vez contém 100% teor álcool, é justamente o vinho que embriaga que vicia, que destrói famílias, e que por fim, não é licito o cristão tomar.

        É lamentável que existam alguns cristãos que ainda não se libertaram de certos comportamentos, e o incrível e sabermos que existem obreiros, pastores que enchem a cara de vinho, e andam dizendo que não é pecado o cristão beber vinho ou cerveja. E outros que sobem em cima de seus púlpitos embriagados, e dizendo que estão ou exortando a Igreja a santidade – I Jo 2.15-17; Ap 22.11-15. Portanto, diante disso, esperamos que você que serve a Cristo se afaste de tudo e daqueles que mostram ser o que não são. Destarte, a Bíblia diz: “Há caminho para o homem que parece perfeito, ou certo, mas o fim dele é a morte”.


Por J.Roberto
Bacharel em Teologia, Professor e Escritor.



Um comentário:

  1. O beber não é pecado, a embriaguez sim. Paulo bebia vinho e receitava para seu amigo que tinha problema de estomago.
    Jesus fez seu primeiro milagre transformando água em vinho no casamento. E sem essa de que era suco ou não tinha alcool pois os versiculos são claros quando falam dos odres e da diferença entre vinho novo e velho. A bebida tomada com moderação é de Deus. O médico de minha mãe orientou ela a tomar um cálice de vinho pois a mesma tem problema de coração. Fiquem com Deus e reflitam pois voces estão agindo como os fariseus que achavam errado Jesus curar no sábado.

    ResponderExcluir