Páginas

sábado, 19 de março de 2011

O OBREIRO CHAMADO E O CHAMADO OBREIRO

“E subiu ao monte, e chamou para si os que Ele quis, e vieram a ele” – Mc 3.13.
Introdução. Neste estudo voltado mais para obreiros que já a longos anos estão na labuta cristã. Porém, me reservo a escrever lhe de forma que você entenda o que a Bíblia diz em consonância ao ministério de Deus para o homem chamado. Sendo que, não temos a pretenção de esgotarmos o assunto, mas dentro de poucas linhas sintetizarmos o tema que vejo como de suma importância para àqueles que aspiram o ministério.

I- A CHAMADA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO
Todos nós fomos chamados por Deus à salvação, ou melhor, ninguém neste projeto fora excluído. Porém, a Bíblia é enfática quanto a estas verdades, ou melhor, ninguém pode dizer que não fora chamado por Deus para não fazer parte da Salvação – Jo 3.16; Gal 4.4-5; Ap 5.8-9. Enquanto que, para fazer parte do ministério cristão é exclusividade daqueles que foram chamados pelo Senhor como Arão (Heb 5.4). A chamada à salvação é algo sublime na vida daqueles que aceitam a Jesus como Salvador pessoal de suas vidas, tal privilégio é exclusividade de todos os homens, ou seja, sem a acepção do Senhor. E no sentido de trazermos algumas explicações sobre a chamada proporcionada por Deus, e, que tão somente sejamos íntegros conforme a santa vocação, sem a qual não estamos aptos a exercer o ministério que o Senhor outorgou a àqueles que por Ele foram chamados.

II- O CHAMADO OBREIRO
Pela Bíblia o tal não tem a devida aprovação divina, ou melhor, serve para fazer parte da salvação como dom da fé. Mas, para o ministério não tem a aprovação divina. O chamado Obreiro não recebeu de Deus a “Escolha peculiar de Cristo em sua vida – Ef 4.11”. Portanto, não tem as marcas de uma escolha peculiar, ou melhor, pode até ter o nome de obreiro, como Diácono, Presbítero (pastor), Evangelista.

O Obreiro que não é chamado por Deus não possui a “Unção da Chamada”. Ora, neste aspecto podemos lembrá-lo da história de Eliseu e Geazí, pois Eliseu era “O Profeta de Deus com a Unção de Deus”, enquanto Geazí era o servo de Eliseu. Ou seja, o “Bordão de Eliseu não era de Geazí, porém, ele tentou usar das prerrogativas do Profeta o homem de Deus para si. E não foi vitorioso, ou melhor, tentou se passar por um obreiro chamado por Deus e não teve a aprovação divina.

Trazendo isto para os dias de hoje acontece à mesma coisa, ou seja, ter aparência, se vestir bem, falar bem e dá dízimos altos na denominação onde coopera, não são prerrogativas de um Obreiro chamado por Deus. E muitos estão sendo separados pelo homem sem terem a devida aprovação do Senhor, e isto muitas vezes trazem prejuízos a obra de Deus e dor de cabeça para o ministério cristão. Um obreiro que não é chamado por Deus pode ter até o “Título”, mas não tem a unção da chamada o que é algo peculiar ao Obreiro chamado pelo Senhor Deus. Ou seja, você sente de Deus que fora chamado por Ele, tem a unção divina da chamada? Ou está esperando que o seu pastor veja que você tem aparência, tem cultura, tem bens materiais, ora, tais prerrogativas não servem para o ministério que Deus tem escolhidos “Os que Ele quis”.

III-O OBREIRO CHAMADO POR DEUS
“E subiu ao monte, e chamou para si os que Ele quis, e vieram a ele” – Mc 3.13.
Certa feita Deus convocou Samuel a ir à casa de Jessé o Belemita, pois Ele (O Senhor) tinha escolhido dentre os filhos de Jessé um, ou melhor, um com uma “Unção e Escolha especial”. Ora, dentre os filhos de Jessé, aos olhos do profeta logo o primeiro que apareceu ele viu que talvez estivesse diante de si aquele que deveria ser ungido rei de Israel.

Ora, ainda hoje há percepções de que a aparência ainda é prerrogativa para alguns serem ungidos para o ministério. E na verdade, não é isto o que encontramos na Bíblia, ou melhor, o Obreiro chamado por Deus é aquele que tem do Senhor a devida aprovação. Ele carrega consigo as marcas de um Obreiro chamado, o que fala Deus assina em baixo, tem unção de Obreiro, tem Palavra de Deus para a Igreja, tem visão do que é ministério, tem o amor incondicional pelas almas perdidas. Não é interesseiro, busca o bom senso pela obra de Deus, a sua visão é como a de águia, ou seja, enxerga longe os projetos divinos em sua vida.

Quantos Obreiros que há como Samuel, já estão velhos de visões, não buscam mais a Deus para receber a devida orientação, ou melhor, para que a sua escolha seja também a de Deus. E alguns que, por não orar mais estão separando, consagrando os Eliabes da vida, ou melhor, separando os chamados Obreiros ao invés de escolherem os “Obreiros chamados e vocacionados por Cristo ao ministério.

O Obreiro chamado por Deus está trabalhando, ou melhor, dentre os filhos de Jessé, tinha um que não estava ocioso, ou seja, estava no campo pastoreando as “Ovelhas de seu pai” esse era Davi. Ora, pra o ministério de Cristo, Ele só chama quem estar trabalhando, ocupado, preparado para compreender o significado da chamada divina em sua vida. Existem pessoas que dizem que tem chamada de Deus para a Obra de missão, mas ainda não conseguiu nem sequer ganhar seus familiares, seus vizinhos e amigos pra Jesus. Ou melhor, se rotularam a “Missão como algo” de vaidade ministerial, ou seja, missão está no Coração de Deus, mas só servem os chamados e vocacionados pelo Senhor para fazerem missão.
Ref. Bíblicas: Mc 3.13; Ef. 4.11-12; I Sam 16.1-13; II Rs 4.25-37.Heb 5.4.
Você é um Obreiro chamado ou é o chamado obreiro? Portanto, se está na primeira condição que tão somente faça jus o chamado do Senhor Jesus Cristo em sua vida. E se for à segunda condição, que tão somente sirva a Deus como servo fiel e salvo pela misericórdia de Deus, mas não se envolva no ministério, pois neste particular só servem os que são chamados por Deus como Arão (Heb. 5.4).

É proibida a reprodução desses escritos sem a devida autorização do autor, salvo pequenos trechos, e com a citação da fonte – Direitos autorais Lei 9.610/98 (Art. 184 do Código Penal).

4 comentários:

  1. Palavras edificantes. Que o Senhor te abençoe!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom interessantíssimo sua reflexão explicativa

    ResponderExcluir
  3. Muito bom interessantíssimo sua reflexão explicativa

    ResponderExcluir
  4. Muito bom interessantíssimo sua reflexão explicativa

    ResponderExcluir